Planejamento estratégico de Niterói é apresentado em fórum no Museu do Amanhã

A banda O Rappa já anunciava desde 1999 (ano de lançamento da música Minha Alma) que “Paz sem voz, não é paz, é medo...”. Com a proposta de discutir medidas que possam contribuir para a construção de um país mais justo e democrático, o Araripe – Instituto de Políticas Públicas promoveu no Museu do Amanhã, no Píer Mauá, no Centro do Rio, o evento Brasil Fórum Rio. O encontro teve o objetivo de discutir questões relacionadas à desigualdade social, segurança pública, democracia, educação e gestão pública a partir de um tema central: “A Paz que Queremos”.

 

A secretaria de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle de Niterói, Giovanna Victer, foi uma das palestrantes. Na tarde de sábado (08), Giovanna participou do painel Gestão Pública: como atribuir eficiência à produção e entrega de serviços? e apresentou à plateia o processo de construção do planejamento estratégico “Niterói que Queremos”.

 “Em 2013, depois de passar por uma tragédia (deslizamento do morro do Bumba), Niterói estava desagregada e as pessoas desestimuladas. Assumimos a gestão com o compromisso de resgatar a credibilidade e o desejo de pertencimento das pessoas para, então, construir, com a participação de todos, uma cidade melhor para viver. Pensamos ações para a cidade, não para o governo. Traçamos metas para 20 anos. Hoje, se há mudança no secretariado, quem chega já sabe qual projeto terá que executar, não vai ter que inventar um novo. Sabemos onde queremos chegar”.

O relato da experiência niteroiense agradou convidados e palestrantes. O advogado José Eduardo Queiroz, sócio-diretor do escritório Mattos Filho, que compôs o painel ao lado de Giovanna, destacou que o modelo de planejamento apresentado pela secretária comprova que é possível oferecer serviços de qualidade também no setor público.

“Niterói é um município bem planejado, com diretrizes para longo prazo. Isso faz toda a diferença. Quando há um bom planejamento da gestão, as ações tem perenidade”, ressaltou Queiroz.

Lembrando o tema central do evento “A Paz que Queremos”, Giovanna falou ainda sobre o programa Pacto Niterói contra a Violência, lançado nesta segunda-feira (O6), no Teatro Municipal João Caetano, e que tem como meta buscar soluções que garantam ao niteroiense sair e voltar para casa em segurança:

“Nós, servidores públicos, temos a obrigação de sair da caixinha. Existem várias caixinhas, da Educação, da Saúde e a questão da violência está em todas as caixinhas. Queremos fazer uma ação transversal, envolvendo todas as áreas e, junto com professores, lideranças comunitárias e todos os cidadãos, encontrar soluções para o grande desafio que é a Segurança Pública. Todos nós estamos desprotegidos e precisamos garantir o nosso direito de sair para o trabalho ou para a escola e voltar para casa à noite tranquilos”.

Ao final da palestra, o mediador Marcelo Erthal assinalou que a secretária apresentou ao público uma Niterói de perfil inovador, produtivo e vibrante.

“Infelizmente não temos isso em todas as cidades”, concluiu Erthal.

O Brasil Fórum Rio foi realizado em dois dias. A abertura foi na sexta-feira (03), com a presença do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso. Depois de realizado por três anos consecutivos na London School of Economics e na Universidade de Oxford, com lideranças brasileiras e do Reino Unido, o debate pensado pelo Araripe Instituto para a construção de um país mais justo e democrático ocorreu pela primeira vez no Brasil.

 

SOBRE
SEPLAG - Secretaria de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle
Rua da Conceição, 67
Niteroi - Centro - Rio de Janeiro - Brasil
CEP: 24.020-082
ENTRE EM CONTATO
contato@seplag.niteroi.rj.gov.br